Teatro do Oprimido

Para iniciar uma abordagem sobre o “Teatro do Oprimido”, torna-se necessário uma apresentação de seu criador, o dramaturgo, diretor e teórico de teatro Augusto Boal, nascido no Rio de Janeiro em 1931, cujo nome completo é Augusto Pinto Boal. Este carioca que atualmente dirige centros de teatro na França e no Rio de Janeiro busca sempre lutar contra todas as formas de opressão, desenvolvendo na sua luta a favor dos explorados e oprimidos, um teatro de cunho político, libertário e transformador. No período em que a ditadura militar reprimiu com maior força a voz do povo e de seus representantes, nos diferentes âmbitos sociais, Boal aliou-se a educadores e intelectuais da América Latina, dispostos a desenvolverem uma tomada de consciência dos oprimidos, a começar pelo projeto de alfabetização, ALFIN – Programa de Alfabetização Integral, no Peru, na década de setenta, cuja concepção metodológica do projeto era inspirada na pedagogia do oprimido de Paulo Freire.
Continuar lendo

Prêmio Shell

Prêmio Shell de Música

Este tributo é concedido aos melhores nomes da música popular brasileira. A empresa multinacional conhecida como Shell oferece o patrocínio necessário para, anualmente, realizar este renomado acontecimento cultural, gerado em 1981. O Prêmio Shell de Música é um investimento pioneiro no setor empresarial nacional.
Continuar lendo

Kabuki

O Kabuki é a arte teatral japonesa que se distingue por sua famosa estilização dramática e pela maquiagem produzida de que se valem os atores nesta modalidade. Os cílios, a boca, em torno dos olhos, estes pontos são destacados pela maquiage, e nesta tarefa as cores utilizadas expressam simbolicamente a personalidade de cada personagem.
Continuar lendo